Conteúdo

Como melhorar a segurança no condomínio com simples ações?

segurança no condomínio

A segurança no condomínio é uma das principais responsabilidades da administração. Reduzir a vulnerabilidade com relação à violência urbana é um dos motivos que levam as pessoas a escolher um imóvel dentro de um condomínio.
No impasse entre o que é dever de cada uma das partes, uma política de segurança bem amarrada também evita dor de cabeça no futuro.

Confira, neste artigo, algumas ações simples que colaboram para aumentar a segurança no condomínio. Para facilitar, dividimos o assunto em dois tópicos: Infraestrutura & serviços e Medidas administrativas.

Infraestrutura & serviços

– Câmeras e sistemas eletrônicos são grandes aliados, mas precisam estar bem instalados. Evite a “segurança de fachada”, com equipamentos funcionando apenas na parte da frente da estrutura, deixando as laterais e fundos desprotegidos.

Vistorie as estruturas diariamente. Caso algum aparato apresente defeitos (câmeras, sensores, alarmes e principalmente as lâmpadas), a reposição deve ser imediata.

– Elabore um calendário para manutenção preventiva frequente. Isso evita que o condomínio fique vulnerável caso equipamentos de reposição mais difícil apresentem defeitos.

– Contrate profissionais de forma criteriosa. Cuidar da segurança dos condôminos não é uma tarefa banal, e é fundamental que os porteiros, zeladores e seguranças sejam qualificados para o trabalho. Verifique cuidadosamente os antecedentes e as indicações do profissional que pretende contratar.

– Se possível, opte pelo serviço de uma terceirizada. Essas empresas oferecem profissionais capacitados para aplicar medidas preventivas de segurança, complementando os investimentos em infraestrutura.

O controle de visitantes precisa ser rigoroso. Exigir que amigos, familiares e prestadores de serviço se identifiquem na entrada é a estratégia mínima para evitar que pessoas mal intencionadas adentrem o prédio. Registrar entradas e saídas também ajuda a manter o controle de quem circula nas dependências do

– Uma das polêmicas envolvidas no controle de entradas é o receio de criar um ambiente exageradamente hostil, que pode constranger os visitantes. Mais uma vez, a capacitação do profissional é fundamental. Além disso, é possível adotar sistemas que automatizam o cadastro dos visitantes. Usando recursos como captura de imagens e alertas automáticos, esse recurso torna o controle de visitantes menos burocrático e muito mais eficiente.

Medidas administrativas

– Sempre que houver problemas relacionados a falhas na segurança, registre os fatos em livro próprio.

– Quando for o caso, registre boletins de ocorrência na polícia e arquive os documentos.

– Tenha uma lista de telefones úteis à disposição para agilizar a comunicação entre condôminos e funcionários da segurança. Assim, caso alguma emergência aconteça (como um acidente ou uma tentativa de assalto), o morador poderá acionar a equipe com mais facilidade.

– De nada adianta estabelecer uma política de segurança excelente se ela não tem adesão dos moradores. Assim como qualquer outro manual de conduta do condomínio, as regras de segurança deverão ser estabelecidas e votadas em assembleia. A participação da comunidade na elaboração da política ajuda a fazer com que ela seja praticada.

– Esse manual de conduta deve lembrar que manter o condomínio seguro também parte de ações individuais. Por exemplo, lembrar-se de checar as trancas e alarmes de cada unidade; auxiliar a equipe no controle de visitantes; dar preferência para receber encomendas na portaria.

– Ainda nesse assunto, investir em comunicação é indispensável. Afixar as regras nos espaços comuns do prédio (hall de entrada, elevadores) colabora para que os moradores se lembrem de segui-las.

– O documento também deve estar disponível para consulta de todos os moradores. Para facilitar, disponibilizar as regras online pode ser um diferencial importante.

A tecnologia é aliada para a segurança no condomínio

Tornar um condomínio mais seguro pode exigir uma pequena transformação interna. E a tecnologia tem o poder de alavancar essa transformação. Desde recursos para reforçar a segurança da portaria à automatização de tarefas financeiras, soluções inovadoras permitem que as administradoras de condomínio façam mais com menos.

É com esse pensamento que a Group Software trabalha desde 1996. Hoje, a empresa é líder de mercado e atua em mais de 250 cidades de todos os 27 estados brasileiros. São mais de 5 milhões de unidades administradas, com softwares de alto padrão de qualidade e módulos integráveis que permitem a adaptação a qualquer perfil de gestão.


Categorias:

Por dentro do mercado

Receba notícias, artigos, e-Books, releases, webinars e as últimas novidades que vão beneficiar - e muito - a sua gestão.