Síndico Profissional visitando condomínio

Síndico profissional: entenda a fundo essa profissão

Em muitos casos, o condomínio pode não ter nenhum condômino interessado ou qualificado para o trabalho de síndico. Quando isso acontece, ou a comunidade fica sem a figura do síndico ou com um mal qualificado. Pensando nisso, são nesses casos que o Síndico Profissional se torna uma solução.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Índice

O síndico do condomínio é, indiscutivelmente, a figura mais falada quando tocamos em assuntos condominiais. Isso porque, além de exercer uma função essencial para garantir o funcionamento de toda operação, sua abordagem visa, também, a boa convivência no ambiente.

Quando falamos de síndico, a primeira coisa que vem à cabeça é a figura de um morador aposentado que foi confiado a responder pelas questões relevantes do condomínio.

Contudo, também existe a profissão de síndico profissional e esse, por outro lado, não é necessariamente um morador do condomínio. Inclusive, o síndico profissional pode ser responsável por diversos condomínios simultaneamente.

Mas muito além disso, o síndico profissional conta com diversas outras particularidades da profissão. Sendo assim, vamos entender a fundo as funções e deveres desse profissional.

Banners CTA 2 19 1 - Síndico profissional: entenda a fundo essa profissão

O que é o Síndico Profissional?

O primeiro ponto que devemos entender é que ser a profissão de síndico profissional é uma profissão como qualquer outra e que, diferente do síndico “tradicional”, ele não precisa ser nem morador e nem proprietário de imóvel no condomínio.

Vale destacar que a profissão é garantida pelo artigo 1.347 da Lei 10.406/02 de 2002 do Código Civil que diz:

A assembleia escolherá um síndico, que poderá não ser condômino, para administrar o condomínio, por prazo não superior a dois anos, o qual poderá renovar-se.

Como funciona a profissão do Síndico Profissional?

O Síndico Profissional é um colaborador especializado em gerenciar condomínios. Para tanto, muitas vezes sua qualificação vem da vasta experiência com diversos tipos de clientes.

Além disso, o Síndico Profissional tem conhecimento em diversas questões condominiais como: 

Gestão financeira para condomínios;

Gerenciamento de pessoas;

Resolução de conflitos;

Administração condominial;

Legislação condominial, dentre outras.

No mais, o Síndico Profissional pode atuar tanto de forma independente como por meio de uma empresa. Para o segundo caso, existem empresas especificamente de síndicos profissionais, o que muitas vezes se torna uma opção bem atraente por conta da experiência agregada no mercado.

O que faz um Síndico Profissional?

Como é de se esperar, a responsabilidade do Síndico Profissional é fazer aquilo que o síndico tradicional faria.

Isto é, administrar o condomínio de acordo com os deveres do síndico. No caso, existem deveres e responsabilidades que são padrões, principalmente de acordo com o Código Civil para condomínios e, também,  aqueles que são específicos de cada Convenção de Condomínio ou Regimento Interno.

Além disso, o trabalho do Síndico Profissional se destaca pelo diferencial do profissional não ser, necessariamente, um morador. Para isso, o ofício deste responsável é dividido em uma rotina de dois momentos.

Dessa maneira, esses momentos são separados em visita e planejamento.  A visita ao condomínio possui a finalidade de apresentar ao Síndico Profissional o ambiente, principalmente suas áreas comuns e também sua  equipe. Essa visita costuma ocorrer semanalmente.

Em um outro momento acontece o planejamento Este será executado pelo profissional em sua casa ou escritório. Nessa fase, o Síndico Profissional dedica seu esforço a solucionar problemas do condomínio e em pensar em soluções de melhoria na comunidade.

Sendo assim, por meio de tecnologias para condomínios e de visitas periódicas que o Síndico Profissional é capaz de executar seu trabalho remotamente e administrar mais de um condomínio simultaneamente.

Quais são as responsabilidades e direitos do síndico profissional?

Perante a lei, a figura do síndico bem como a do Síndico Profissional não possuem responsabilidades ou direitos diferentes. Sendo assim, ambos os métodos de síndico são encarregados das mesmas demandas.

Dentre elas podemos destacar:

Quais são as diferenças entre o Síndico Morador e o Síndico Profissional?

Como falamos, perante a lei, não há diferença entre os responsáveis pelo cargo de síndico. Contudo, essencialmente, a principal diferença está no fato de um ser morador e o outro não, além das consequências indiretas disso.

Para analisarmos essa afirmação, basta pensarmos em vantagens e desvantagens entre ambos.

 Uma vez que o Síndico Profissional possui uma considerável menor presença física no condomínio, a sua atenção aos detalhes e particularidades da comunidade será bem menor, assim como sua acessibilidade.

Por outro lado, uma vez que o Síndico Profissional atende diversos condomínios e é um profissional especializado, a sua experiência e qualificação se destacam quando comparado ao Síndico morador.

Outra característica que se destaca diferenciando os colaboradores em questão é o fato de que o Síndico Profissional não possui vínculo empregatício com o condomínio.

Qual a importância do síndico profissional?

O principal destaque de relevância do Síndico Profissional é que este é  a solução para um problema sofrido por muitos condomínios. Estamos falando da falta de conhecimento, tempo ou, até mesmo, interesse de moradores para se tornarem síndicos.

Dessa forma, caso a administradora possua condomínios nessa situação, uma solução é confiar em um profissional especializado para tal tarefa. Caso contrário, o condomínio não terá um síndico ou terá um pouco dedicado e capacitado, causando um buraco no fluxo da gestão condominial.

Fora essas particularidades, o síndico em si é uma figura essencial para a saúde do condomínio quando levamos em consideração suas responsabilidades, além de ser a principal ponte de comunicação entre condomínio e administradora.

Como ser sindico profissional?

Antes de prosseguirmos é importante deixar claro que não existe nenhuma exigência legal para exercer a função de Síndico Profissional. Portanto, não é exigido nenhuma graduação ou certificação.

Contudo, estes podem ser considerados necessários, uma vez que o profissional sem especialização dificilmente poderá assumir e alavancar a carreira.

Portanto, para assumir a carreira de Síndico Profissional, não é obrigatório a obtenção de certificados, mas são necessárias habilidades que podem ser adquiridas por meio de cursos ou experiência. Dentre elas:

  • Entendimento de áreas como administração, gestão de pessoas, contabilidade, legislativa, entre outras;
  • Boa comunicação e uso de bons canais;
  • Organização e planejamento, principalmente para ser síndico de mais de um condomínio;
  • Imparcialidade e inteligência emocional para tomada de decisão e mediação de conflitos;
  • Ter responsabilidade, disciplina e conhecimento de tecnologias para trabalhar de forma remota e autônoma.

Quem pode ser um síndico profissional?

Uma vez que o artigo 1.347 da Lei 10.406/02 permite que a assembleia escolha um síndico, que não seja condômino, o campo para exercer essa função se torna muito amplo, permitindo a possibilidade de que quase qualquer um seja síndico.

Pensando nisso, fica mais fácil falarmos sobre quem não pode ser síndico. Veja abaixo quem são essas pessoas:

  • Diretores de ensino (escolas e faculdades);
  • magistrados de todas as espécies (juízes, desembargadores e ministros de tribunais superiores);
  • Grão-mestres da maçonaria.

Além disso, uma pergunta muito comum é se inquilinos podem ser síndicos. Para isso, no bruto, a resposta é sim, desde que o inquilino não seja inadimplente.

Banners CTA 2 24 - Síndico profissional: entenda a fundo essa profissão

Quanto é o salário do Síndico Profissional?

Para a profissão, não existe um valor fixo de remuneração. Esta por sua vez é definida em contrato pelo condomínio.

Dessa forma, o valor da remuneração do Síndico Profissional será proporcional e diferenciado de acordo com o condomínio contratante. Para tanto, os fatores que influenciam nessa negociação são:

  • Perfil do condomínio (comercial ou residencial);
  • Tamanho do condomínio (número de moradores e de unidades);
  • Tamanho do corpo de funcionários do condomínio;
  • Valor da taxa condominial;
  • Região em que o condomínio está localizado;
  • Número de áreas de lazer (áreas comuns);
  • Fluxo médio de visitantes.

A lógica básica é que, quanto maior o condomínio, mais chances terá de ocorrer conflitos e problemas, sendo assim maior será o trabalho do síndico e por consequência sua remuneração.

No mais, essa remuneração pode funcionar de três formas:

  • Remuneração direta (É negociado um valor fixo para o salário do síndico);
  • Remuneração indireta (O síndico passa a ser isento da taxa condominial);
  • Remuneração mista (isenção da taxa condominial mais salário definido em contrato).

Por fim, já que o Síndico Profissional é capaz de atender mais de um condomínio por vez, o seu salário também vai depender de quantos condomínios ele realiza atendimento.

Para ter uma referência quantitativa, secundo a matéria divulgada pelo portal Uol, Síndicos Profissionais em São Paulo cobram de R$ 2.000 a R$ 3.000 para um prédio com 60 unidades.

Como o síndico profissional faz captação de condomínios?

Se você chegou até aqui, você já deve estar cansado de saber que o Síndico Profissional é capaz de lidar com mais de um condomínio simultaneamente. Além disso, no tópico acima, destacamos que seu salário também depende dessa quantidade de condomínios em que atua.

Dessa forma, fica a pergunta: como que o Síndico Profissional faz para captar diversos condomínios?

Bom, para isso, existem duas formas. A primeira delas é por indicação de administradoras. Isso porque, como falamos mais acima, existem condomínios que não possuem condôminos dispostos ou interessados na função. 

A outra forma é simplesmente por esforço próprio. Para isso, o Síndico Profissional pode:

  • Fazer propagandas e anúncios de seu serviço;
  • Ser palestrante de eventos do mercado e assim, divulgar seu serviço;
  • Apostar no networking;
  • Contar com indicações além das de administradoras;
  • Investir em redes sociais.

Como saber se meu condomínio precisa de um síndico profissional?

A administradora, bem como os membros do condomínio, podem sentir a necessidade de um Síndico Profissional de duas formas.

A primeira delas acontece, como já explicado neste artigo, quando o  condomínio não possui nenhuma pessoa interessada ou disposta para assumir o cargo. Por outro lado, o condomínio pode ter um síndico ineficiente ou com poucas habilidades para exercer a função. 

Em situações como essas, os maus resultados de gestão, bem como a ineficiência em resolução de conflitos é percebida por todas as partes que compõem o condomínio. Para isso, a solução também acaba sendo o Síndico Profissional, já que ele será mais qualificado e mais experiente para assumir o ofício.

Caso a administradora ou condomínio chegue em alguma dessas conclusões, basta organizar uma assembleia para a eleição do síndico e seguir o processo.

Contudo, o processo de eleição de síndico requer extrema organização para ser levado de forma correta e também é um assunto que gera bastante dúvidas. Pensando nisso, separamos no banner abaixo um guia para como realizar a eleição de síndico, seja ele profissional ou não.

Banners CTA 1 13 - Síndico profissional: entenda a fundo essa profissão

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Receba conteúdos em seu e-mail