como abrir uma imobiliária

Como abrir uma imobiliária

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Índice

Se você já é atuante no mercado imobiliário e considera abrir uma imobiliária, você veio ao lugar certo!

Agir de forma autônoma possui algumas vantagens, mas abrir uma imobiliária pode trazer uma série de boas oportunidades ao profissional em questão. Entre elas, podemos destacar a possibilidade de aumentar consideravelmente a abrangência da sua áreas de atuação.

Pensando nisso, separamos aqui as principais dicas sobre o processo de como abrir uma imobiliária. Dessa forma, você terá um melhor uso dos seus recursos e também evitará dores de cabeças.

Plano de negócio: o ponto de partida de todo empreendimento

Antes de mais nada, para todo negócio, assim como para abrir uma imobiliária, é preciso elaborar um Plano de Negócio.

Esse documento consta e representa um estudo extremamente aprofundado do mercado em questão, comprovando a viabilidade financeira do negócio, estabelecendo as metas iniciais do empreendimento e a estratégia para alcançá-las.

Sua análise mercadológica deve ser feita no modelo SWOT (Strengths, Weaknesses, Opportunities, Threats) ou, do português, FOFA (Força, Oportunidades, Fraquezas, Ameaças). Este modelo foi desenvolvido e é usado para considerar e destacar todos os pontos positivos e negativos do ambiente interno e externo que influenciam no andamento do seu negócio.

swot 2

Além disso, é imprescindível que em seu plano de negócio tenha informações do seu público-alvo. Para isso, deve ser considerado fatores de:

  • Segmentação geográfica;
  • Segmentação demográfica;
  • Segmentação psicográfica;
  • Segmentação comportamental.

Defina e entenda a extensão de sua operação

Assim como qualquer outro negócio, em uma imobiliária é preciso definir qual será seu alvo mercadológico. Não só falando de público, mas também em relação à  captação de imóveis.

Isso significa que antes de dar o pontapé inicial em seu empreendimento, é preciso ter alinhado qual tipo de imóveis terão em sua carteira. Ou seja, seu trabalho será focado em imóveis mais acessíveis ou exclusivamente em mansões de bairro nobre? Uma boa avaliação de imóvel é preciso para precificá-lo de acordo.

Desse modo, o indicado para imobiliárias iniciantes é, também, segmentar sua área de atuação por região geográfica, perfil do comprador/locatário e valor dos bens, caso o imóvel já esteja mobiliado.

Lembre-se que a localização física de sua imobiliária deve condizer com o alvo mercadológico definido acima. Isso é importante pois influencia diretamente na percepção que o público tem do foco do seu negócio, bem como dos imóveis em sua carteira.

Por último, outro critério que deve ser pensando é com qual tipo de serviço você vai trabalhar? Imobiliárias podem se especializar tanto com vendas quanto com aluguel. Caso seja de seu interesse, atuar em ambas vertentes ao mesmo tempo também é possível.

Levantamento de concorrentes

Uma ótima opção para ajudá-lo a definir a extensão de sua operação, seria por meio de um estudo aprofundado dos players deste mercado, ou seja, seus futuros concorrentes.

Por meio desse estudo é possível perceber como que as grandes empresas do segmento atuam. Dessa forma, pode ser percebido uma oportunidade de uma estratégia que se esquiva da estratégia dos grandes concorrentes. Revelando assim, qual o melhor caminho para conduzir os esforços de sua imobiliária.

Este levantamento deve constar no seu Plano de Negócio.

 

Esteja legalmente informado

Ao criar uma imobiliária, você passará a ser uma pessoa jurídica, ou melhor, sua empresa será. Sendo assim, é preciso estar atento aos principais critérios e obrigações legais que implicam um processo de abertura de empresa.

A primeira delas é a obrigação de pelo menos um dos sócios ser um Corretor de Imóveis com credenciamento COFECI-CRECI. Vale considerar que nada impede os demais sócios de possuírem o mesmo credenciamento. Inclusive, esse caso é altamente recomendado já que isso representa mais credibilidade no negócio

Deve-se também cumprir fielmente as leis e normas previstas na:

  • Lei dos Corretores de Imóveis (Lei Federal no 6.530/78); 
  • Regulamento da Lei dos Corretores de Imóveis (Decreto Federal no 81.871/78);
  • Código de Ética dos Corretores de Imóveis (Resolução COFECI no 326/92).

Fora isso, é preciso ter em dia os seguintes documentos:

  • CNPJ, que é o documento que representa o cadastro de toda empresa no Ministério da Fazenda e Receita federal;
  • Contrato Social, que deve ser registrado na Junta Comercial, na prefeitura de sua cidade, no CRECI e na Receita Federal;
  • Inscrição estadual, para a devida cobrança de impostos e controle de empreendimentos da cidade;
  • Alvará da prefeitura, que para adquiri-lo deve-se ter em mãos:
    • Uma cópia do recibo do IPTU;
    • O Contrato Social; 
    • Uma planta do espaço físico da empresa no Habite-se;
    • O APPCI (Alvará de Prevenção e Proteção Contra Incêndios);
    • O cartão do CNPJ.

Além disso tudo, é preciso efetuar a contratação de um contator para deixar em dia as seguintes obrigações acessórias:

  • Preenchimento da RAIS (Relação Anual de Informações Sociais);
  • Proceder com o levantamento patrimonial e de resultado econômico;
  • Registro dos livros empresariais;
  • Declaração de imposto de renda da empresa;
  • Escrituração e registro dos livros fiscais e contábeis; 
  • Emissão de notas fiscais.

 

Elabore uma estratégia de Marketing

Já passamos pela validação financeira, por obrigações legais e pelo estudo de mercado. Para abrir qualquer negócio, assim como abrir uma imobiliária, a presença de uma estratégia de marketing é essencial para quem deseja captar clientes e gerar bons resultados.

O Marketing é essencial para estabelecer o posicionamento de qualquer empresa em um mercado repleto de concorrentes e vai ser influenciado por todos os outros processos já falados anteriormente, principalmente pelo Plano de Negócios.

Para estabelecer uma estratégia de comunicação é importante ter três coisas em mente:

  • Com quem falar;
  • Como falar;
  • Onde falar.

Com quem falar

Para isso, devemos voltar lá no Público-alvo que foi pensado no Plano de Negócio e a partir dele elaborar alguns exemplos de Personas. Cada Persona é um personagem fictício criado a partir das informações do Público-alvo para representar os diferentes perfis de clientes e possíveis clientes para sua empresa. Para isso, é preciso realizar entrevistas com pessoas que se enquadram no Público-alvo. A ideia é humanizar suas pesquisas de mercado.

Dica de ouro: para facilitar, confira a relação abaixo:

  • Público-alvo:
    • Definição ampla de um público;
    • Não aborda hábitos pessoais;
    • Informações referentes à um conjunto de pessoas;
    • Representa um grupo de indivíduos que podem se interessar pelo seu produto ou serviço.
  • Persona:
    • Definição específica de um personagem;
    • Deve abordar hábitos pessoais, principalmente aqueles que fazem sentido para o seu negócio;
    • Informações sobre um personagem específico que se enquadra no público-alvo;
    • Este será uma representação do consumidor com perfil ideal para seu negócio.

Como falar

A partir da Persona será facilmente identificado como que essa pessoa fala. Ou seja, a conversação deve ser formal ou informal? Sua Persona é suscetível à gírias? Sua persona é perceptível à conteúdos tecnológicos de áudio e vídeo ou prefere abordagens mais tradicionais por texto?

Tudo isso deve ser considerado para sua estratégia de comunicação trazer bons resultados.

Onde falar

É  preciso entender onde seu público interage. Sendo assim, por mais que estratégias de mídia offline ainda tenham seu valor, é importante focar no marketing digital para imobiliária, principalmente pelo bom custo benefício e o grande alcance que você terá.

Para isso, é imprescindível identificar por qual meio digital seu público interage, podendo ser, Instagram, Blogs, Sites, YouTube, LinkedIn, Facebook, entre outros.

 

Digitalização do negócio: Software para imobiliárias

Aqui vai um conselho importantíssimo sobre como abrir uma imobiliária; analise opções de softwares para imobiliárias e considere a contratação de um sistema como esse.

Ter a gestão de sua imobiliária de forma digital e online lhe trará diversas vantagens como:

  • Maior versatilidade, podendo controlar sua empresa a partir de um celular;
  • Maior segurança por conta da armazenagem em nuvem, descartando a necessidade e os riscos de armazenar seus arquivos em uma máquina ou servidor próprio;
  • Mais agilidade do trabalho com a automação de processos;
  • Ferramentas para vistoria de imóveis eficiente;
  • Menor custo dispensando certos gastos com infraestrutura e mão de obra.

Um bom software para imobiliárias também pode lhe ajudar, especificamente, com seus atendimentos, controle de inadimplência imobiliária, relatórios gerenciais e muito mais.

Para escolher o melhor software para imobiliárias, é importante analisar o fornecedor em questão, principalmente por meio de portais de reclamações, como Reclame Aqui. Além disso, deve ser considerado a estabilidade do servidor do fornecedor, afinal se a rede é instável, logo o software também será.

Pensando nisso, separamos no banner abaixo um material explicando tudo o que você precisa saber para escolher o software para imobiliária ideal.

cta padro 9Powered by Rock Convert

Receba conteúdos em seu e-mail