vistoria de imóveis

Vistoria de imóveis: o que é e como a tecnologia pode lhe ajudar

A vistoria de imóveis é um processo muito comum no mercado imobiliário, principalmente ao falarmos de locação. Sendo assim, conhecer sobre o assunto e como fazê-lo da melhor maneira possível é essencial.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Índice

Ao efetuar um contrato de locação, é imprescindível que o proprietário entregue o imóvel nas melhores condições possíveis. Da mesma forma, ao final do contrato, é dever do inquilino devolver o imóvel no mesmo estado que quando recebeu as chaves. Ambas atividades devem ser acompanhadas por um profissional da área e, é aí que você, corretor de imóveis ou administrador de imobiliária, junto da pessoa responsável pela análise do local, entram com a vistoria de imóveis.

Nas situações de aluguel e em processos de compra e venda, a vistoria é de suma importância. Isso porque, por meio desta avaliação do imóvel, é possível encontrar eventuais problemas que poderiam passar despercebidos por ambas as partes. Por isso, a vistoria se torna uma ferramenta eficaz para prevenir problemas ou, até mesmo, reconsiderar o fechamento de um contrato.

Considerando a importância desse procedimento, preparamos um conteúdo detalhado, com tudo o que você precisa saber para realizar uma vistoria de imóveis da maneira mais correta e eficiente possível. Boa leitura!

O que é a vistoria de imóveis?

A vistoria de imóveis é uma avaliação feita com o objetivo de identificar qualquer possível problema na infraestrutura do imóvel. Essa ação deve ocorrer no recebimento e na devolução das chaves e é mais frequente em condições de locação. Fora isso, também é comum e recomendável fazer vistorias periódicas.

É importante diferenciar esse procedimento da vistoria em condomínios realizada pelo Corpo de Bombeiros, que é uma atenção mais especializada e burocrática para certificar a segurança de espaços compartilhados.

Ao proceder com a vistoria em uma negociação, você estará garantindo as condições de ocupação do próximo morador e a preservação do valor do imóvel. Dessa forma, serão evitadas eventuais despesas e complicações entre inquilino e locatário. Esse procedimento é firmado em documento e anexado ao contrato de locação, por meio de um Laudo de Vistoria. Vamos entender!

O Laudo de Vistoria

O Laudo de Vistoria é o documento em que são registradas todas as informações relevantes sobre a infraestrutura do imóvel e seu estado de conservação. Ou seja, indica o que precisa de conserto, descreve defeitos, considera nível de conservação, entre outros detalhes. Por isso, ele permite negociar o reparo dos pontos avaliados.

O documento em questão faz parte do contrato de locação, por isso, deve ser anexado ao mesmo. Além do mais, o Laudo de Vistoria deve ser assinado pelo profissional responsável, bem como pelo inquilino, locatário e mais duas testemunhas.

Pensando na relevância desse documento, separamos abaixo uma lista do que deve-se levar no momento de análise do imóvel para agilizar o processo:

  • tenha em mãos uma trena ou fita métrica para certificar-se das dimensões do imóvel;
  • conte com a sua câmera para um registro visual das condições do imóvel;
  • leve uma chave de testes de tomadas para verificar o seu funcionamento;
  • leve, também, uma lâmpada e use-a para averiguar o funcionamento de bocais;
  • tenha com você um aparelho elétrico para testar os sistemas de energia;
  • por fim, caso você não disponha de um sistema para vistorias digital, leve uma caneta e um bloco de notas para anotações.

Como funciona?

A vistoria consiste em uma análise infraestrutural, visando o bom funcionamento do imóvel em questão, antes e após o uso do inquilino. Como mencionamos, a vistoria de imóveis deve ser feita por um vistoriador, mas, em alguns casos, essa função pode ser assumida pelo corretor.

O vistoriador ou corretor responsável pela análise do imóvel será encarregado de preencher o Laudo de Vistoria. No documento deverão constar informações como:

  • dimensões do imóvel;
  • condições dos itens de maior utilização — torneiras, pias, entre outros;
  • vazamentos e infiltrações;
  • condições da mobília;
  • instalação elétrica;
  • instalação hidráulica;
  • pintura e revestimento;
  • rachaduras;
  • pisos e forros;
  • janelas e portas;
  • nivelamento.

Vale reforçar que o documento após preenchido deve ser anexado ao contrato de locação e assinado por todas as partes necessárias. A recomendação é que o procedimento seja feito com a presença de todos os envolvidos no contrato, para evitar possíveis discordâncias. Uma dica é contar com um checklist para otimizar a vistoria do imóvel e garantir que tudo seja observado.

Qual a importância da vistoria de imóveis?

Como vimos, a vistoria de imóveis é uma análise minuciosa das suas condições. Por esse motivo, ela proporciona maior segurança a todas as pessoas que fazem parte da negociação. No caso de imóveis novos, esse procedimento permite avaliar antecipadamente possíveis defeitos ou diferenças em relação ao que foi contratado. Dessa forma, viabiliza solicitar os reparos no prazo do contrato com a construtora, sem custo ao contratante.

Em relação aos imóveis usados, uma avaliação detalhada ajuda a identificar qualquer problema em sua estrutura. Com esse cuidado, o proprietário, a imobiliária e o inquilino têm a garantia de que o local está em boas condições. Além de ser um procedimento vantajoso para todos no momento da negociação, também é uma responsabilidade do corretor ou da imobiliária.

Porque a vistoria de imóveis deve ser feita?

Percebemos que a vistoria de imóveis é uma ação importante nos contratos de locação, pois com esse documento o inquilino confirma estar ciente de como o imóvel estava no momento em que foi entregue. Sendo assim, é garantido ao proprietário, por meio de contrato, que o inquilino deverá devolver o imóvel da mesma forma que lhe foi entregue.

Apesar da vistoria ser obrigatória apenas caso o locador ou locatário solicite sua realização, é de extrema importância que essas partes peçam sua execução. Isso porque, a vistoria garante uma relação entre inquilino e locatário mais previsível, evitando gastos e conflitos desnecessários.

O que diz a Lei do Inquilinato sobre a vistoria de imóveis?

A lei número 8.245, de 18 de outubro de 1991, determina as regras sobre a locação de imóveis no Brasil. Em seu texto, podemos perceber que é de responsabilidade do locatário a notificação imediata e a reparação de qualquer possível dano no imóvel sob sua responsabilidade. Além disso, é vedada a realização de qualquer modificação em sua estrutura sem a autorização por escrito do locador.

A maneira mais segura de verificar essa integridade é a partir da comparação com os dados presentes no laudo de vistoria. Também é importante destacar que é responsabilidade do locatário permitir a vistoria pelo locador ou seu mandatário, com dia e horário marcados, ainda que não esteja no início ou no final do contrato.

Por outro lado, a lei também determina ser obrigação do locador fornecer ao inquilino uma minuciosa descrição do estado do imóvel, caso ele solicite. Assim, fica evidente como é importante contar com esse documento para a segurança de todos os envolvidos.

Como a tecnologia pode ajudar na vistoria?

Como a vistoria necessita de bastante exatidão e minúcia, ela pode levar dias para ser concluída. Porém, você sabia, corretor, que existe uma solução que possibilita executar todo o procedimento em apenas algumas horas e, ainda, reduzir custos? Isso mesmo, por meio de um sistema para vistoria de imóveis é possível agilizar esse processo!

A vistoria digital pode ser feita tanto por aplicativo quanto por web. Nesse sentido, o ideal é buscar uma empresa que ofereça ambas opções, provendo, assim, maior praticidade e versatilidade de execução. Além disso, dependendo do fornecedor, o aplicativo conta com o rastreio de IP e dados de data e hora. Isso significa que, além de dispensar o uso de outra plataforma para assinatura eletrônica, a vistoria por aplicativo conta com a garantia de validade jurídica.

Alguns softwares de vistoria digital também oferecem uma ferramenta de conversão de voz em texto. Isso significa que a vistoria digital pode ser realizada a partir de transcrição da voz do corretor que, por sua vez, será convertida em áudio pelo aplicativo, possibilitando fazer mais vistorias em menos tempo. Após concluído, o laudo poderá ser convertido em PDF, se o sistema contar com essa opção. Todos esses fatores contribuem para trazer mais economia para sua imobiliária.

A forma de uso é bem simples:

  • a imobiliária ou corretora dá início ao processo de vistoria no app;
  • o vistoriador envia fotos e as informações necessárias ao aplicativo;
  • ao receber, a imobiliária encaminha ao locatário que efetua a assinatura.

Alguns aplicativos também oferecem modelos predefinidos para a vistoria de imóveis, otimizando ainda mais o tempo no trabalho, o que agiliza o processo e aumenta a produtividade. Gostaria de trabalhar com seus próprios modelos? Não tem problema, dependendo do fornecedor, você poderá ter total liberdade para desenvolver seus modelos personalizados.

Por alguns softwares, também é possível realizar um cadastro automático de vistoriadores, bem como a solicitação automática da assinatura do laudo.

Como escolher o melhor software de vistoria digital?

Não basta lhe informar sobre uma solução incrível dessas sem dicas de como escolher o melhor fornecedor, não é mesmo? Sendo assim, aqui vão algumas características que você deve ficar atento ao adotar uma nova tecnologia para a imobiliária.

A primeira delas é certificar-se de que o software é capaz de funcionar não só em versão web, mas também por aplicativo, pois isso lhe trará uma grande vantagem de versatilidade e praticidade. Além disso, é relevante prezar por opções que contem com vistorias ilimitadas, assim como cadastros de vistoriadores ilimitados.

Também é importante estudar a empresa por trás do produto, afinal, esse é o seu fornecedor. Lembre-se de considerar o tempo de mercado da empresa, bem como o leque de produtos que ela oferece. Isso diz muito sobre a experiência e autoridade da empresa no assunto.

Outra questão de suma importância é avaliar a estabilidade da rede da empresa, já que, se o servidor for instável, você poderá ter eventuais problemas no uso do produto. Fora isso, é recomendado verificar o que é falado dessa empresa e como ela é avaliada pelo público por meio de portais como o Reclame Aqui.

Portanto, a vistoria de imóveis é um recurso essencial nos contratos imobiliários, ela oferece maior segurança nas vendas e locações. Com esse documento, todas as pessoas envolvidas no processo têm a garantia da proteção dos seus direitos e a negociação pode ser feita de maneira transparente. Para otimizar o procedimento, uma boa alternativa é apostar nas soluções tecnológicas.

Quer aproveitar todas as vantagens de uma ferramenta de vistoria exclusiva? Então, conheça o aplicativo de vistoria da Group Software, o único disponível via web e app, com uso ilimitado.

Banners CTA 1 2 1 - Vistoria de imóveis: o que é e como a tecnologia pode lhe ajudar

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Receba conteúdos em seu e-mail