sistemas de acesso

Como escolher o melhor sistema de controle de acesso para seu condomínio?

Índice

Com o aumento crítico da criminalidade, o investimento em segurança nas portarias de prédios residenciais e comerciais disparou.

As ocorrências numerosas de invasões e roubos nos condomínios vêm destacando a importância de garantir mais controle sobre o fluxo de pessoas do local.

Nesse cenário, o mercado tem apostado em desenvolver soluções cada vez mais eficientes e tecnológicas de controle de acesso para portarias condominiais. Em grande parte das vezes, porém, gestores e síndicos pecam ao não acompanhar novidades do segmento, mantendo equipamentos ultrapassados no condomínio.

Mas afinal, como escolher o melhor sistema de controle de acesso? Em meio às diversas opções e às necessidades de cada contexto condominial, essa decisão pode ser mesmo complexa.

A seguir, reunimos dicas valiosas para te ajudar a optar pelo sistema ideal, ampliando a segurança e a tranquilidade dos condôminos!

Qual é o papel de um sistema de controle de acesso?

Se reconhecimento facial e de voz, biometria e leitura da íris pareciam coisas de filme de ficção científica, hoje a tecnologia prova que esses recursos já são uma realidade.

A definição é simples: sistemas de controle de acesso são tecnologias que restringem o acesso a um ambiente, garantindo a segurança de pessoas e bens e impedindo o fluxo de indivíduos não-autorizados.

De alarmes arcaicos e câmeras analógicas, o controle de acesso evoluiu para sistemas complexos que integram plataformas (como sensores de presença que acompanham o fluxo de pessoas em todas as áreas comuns e interfones conectados a câmeras de altíssima resolução).

Hoje, softwares de alto nível permitem cadastros riquíssimos em conteúdo, consultas sofisticadas e informações precisas sobre tudo que acontece nas portarias.

Saiba Mais: Portaria Remota: mais segurança e menos custos!

Não cometa esses 3 erros!

1-Escolher pelo menor preço

Você já conhece o ditado: o barato muitas vezes sai caro!

Embora o valor seja um critério importante a ser considerado (variando de acordo com o orçamento do condomínio e da decisão dos condôminos sobre o investimento em segurança), não deve ser o único a guiar sua escolha.

Ir somente pelo preço pode ser um caminho rápido para contratar um software de qualidade suspeita, que pode apresentar problemas a longo prazo e até mesmo trazer prejuízos ao condomínio, colocando a segurança dos moradores em sério risco.

2-Não verificar a confiabilidade da empresa contratada

Grande erro! É fundamental checar a reputação da empresa, a opinião de seus clientes e a qualidade dos recursos dos softwares que ela comercializa, além da especialização no segmento de condomínios e suas particularidades.

Busque recomendações, estude os mercados atendidos pela empresa e acesse sites como o Reclame Aqui para fazer uma análise.

3-Não investigar se o sistema é efetivamente seguro

Além da importância da qualidade do próprio sistema, analise se a solução em questão de fato vai de encontro às necessidades do seu condomínio.

Será que o sistema de fato vai garantir a segurança de moradores e funcionários no dia a dia? Quais são as funcionalidades? O sistema oferece um controle real sobre a portaria?

Avalie as necessidades do seu condomínio

Antes da modernização do controle de acesso da portaria, uma etapa fundamental é levantar os pontos críticos do condomínio, o que precisa ser melhorado e quais são as suas características principais.

Toda essa análise vai influenciar diretamente o processo de escolha do software de controle ideal para sua realidade. Para traçar o perfil do condomínio, algumas perguntas importantes são:

  • Há pouca ou grande circulação de pessoas no dia a dia?
  • Qual é o número de funcionários?
  • E quanto a prestadores de serviços gerais? Com qual frequência eles marcam presença no condomínio? Quais são os procedimentos de entrada para esse público?

Vale a pena destacar que o controle de acesso deve visar todo o fluxo de pessoas que circula no condomínio, incluindo entregadores, funcionários, visitantes, moradores, os referidos prestadores de serviços e qualquer pessoa que entre no local.

Saiba Mais: Porteiro de condomínio: como garantir a qualidade do serviço?

Analise recursos e diferenciais

É fundamental que síndicos e gestores levantem as opções de sistemas e as estudem para apresentá-las nas assembleias de condomínio. Informe-se sobre a empresa fabricante, converse com outros síndicos e, acima de tudo, analise profundamente quais são os recursos disponibilizados pelo software.

Dentre funcionalidades importantes em um sistema de controle de acesso, podemos citar:

  • Possibilidade de cadastros completos (e com captura de imagens) de todos moradores, visitantes, prestadores de serviço, veículos, animais domésticos, correspondências etc., permitindo rápida identificação e mais controle no acesso;
  • Controle do tempo de permanência na propriedade;
  • Bloqueio de acesso por ocorrências;
  • Identificação de visitante liberado;
  • Cadastro de múltiplas unidades condominiais;
  • Ferramenta de imagem para registro de fotos;Relatórios da movimentação na portaria;
  • Resgate rápido de informações para acessos.

Saiba Mais: Segurança em condomínio: 7 procedimentos para adotar na portaria

Como vimos, a escolha de um sistema de controle de acessos para condomínios é uma tarefa importante, que requer muito cuidado e atenção. Seguindo as dicas que demos neste artigo você pode proporcionar muito mais segurança e confiabilidade aos condominios que administra.

O que acha de contar com tecnologia de ponta e soluções criadas por uma empresa que nasceu de mais de 20 anos de experiência em gestão condominial? Acesse agora mesmo a Group Digital e conheça nossas soluções em Controle de Acessos.

Receba conteúdos em seu e-mail

Posts relacionados