conquistar-mais-condominios

Como funciona a individualização de água em condomínios?

A individualização da água em condomínios é uma medida importante para garantir o pagamento proporcional ao consumo dos moradores. Entenda como funciona esse procedimento.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Índice

A individualização de água em condomínios é a leitura da conta de forma separada para cada unidade privativa. Assim, é um tema importante, pois traz muitas vantagens aos condôminos e à gestão. É também uma iniciativa de sustentabilidade, já que garante o uso mais consciente dos recursos naturais. 

Nesse sentido, o hidrômetro individual previne conflitos entre os moradores e proporciona o pagamento justo em relação ao que foi consumido. Por sua relevância, essa iniciativa se tornou lei em 2021.

Neste post, apresentaremos informações sobre a legislação que pauta a individualização da água em condomínios, bem como os procedimentos para adotar esse tipo de leitura. Acompanhe, a seguir.

O que a lei diz sobre a individualização de água em condomínios?

No ano de 2016, foi  sancionada a lei N.13.132, que prevê que a partir de 2021 passa a ser obrigação de condomínios novos que o sistema de leitura de água seja individualizado. De acordo com esta, a medida tem o objetivo de adotar padrões de sustentabilidade ambiental.

Vale destacar que se trata de um acréscimo à lei N.11.445, responsável por estabelecer as diretrizes nacionais para o saneamento básico. Assim, também inclui que nos condomínios construídos antes da determinação ou em que houver algum impedimento da individualização — por questões técnicas ou financeiras —, poderão ser feitos contratos especiais com prestadores de serviço. 

Como é feita a individualização de água em condomínios?

Para fazer o procedimento, são instalados hidrômetros individuais no condomínio, que fazem a leitura para cada unidade. Assim, o morador consegue acompanhar os seus gastos mês a mês e pode pagar apenas o que consumiu. Essa conferência é um dos fatores que impacta na economia geral do uso de água pelo condomínio, pois o uso se torna mais consciente.

Nos empreendimentos mais antigos, a mudança pode ser mais cara e trabalhosa. Assim, o primeiro passo para fazer a adaptação é contatar uma empresa especializada para realizar a avaliação e orçamento. Em algumas construções existem impedimentos técnicos que podem comprometer a individualização.

Aprovação da individualização de água em condomínios na assembleia

Como é uma mudança de grande impacto e custo elevado, a individualização de água em condomínios precisa passar pela assembleia. Com a decisão coletiva registrada em cartório, o síndico pode proceder com a atualização do sistema hídrico.

Não existe consenso sobre a caracterização desse tipo de obra, se é útil ou necessária. Para o primeiro caso, é necessário ter a aprovação da maioria absoluta dos moradores, ou seja, 50% mais um. Já se for considerada necessária, precisa apenas da maioria dos votantes na assembleia, seguindo a mesma lógica de 50% mais um. 

individualização de água em condomínios

Quanto é necessário investir para individualizar a conta de água em condomínios?

O custo dessa operação é um aspecto importante e que pode desencorajar os condôminos a adotarem a medição individualizada de água em apartamentos. O valor varia entre R$350 e R$700 por unidade, conforme a tecnologia escolhida, as características do condomínio e a região. Também é necessário fazer manutenções periódicas que geram gastos extras.

Por outro lado, é importante considerar que essa mudança representa uma redução de gastos significativa para os moradores. A economia estimada é de 35% para o conjunto, mas o impacto individual tende a ser ainda maior. 

Quais são as vantagens da individualização da conta de água para os condôminos?

Como vimos, a vantagem mais significativa da conta de água individualizada em condomínios é a redução do consumo do conjunto e o impacto ambiental. No entanto, existem outras vantagens que podem ser destacadas. Confira nas próximas linhas.

Divisão mais justa para moradores

A motivação da lei de individualização de água em condomínios é o impacto ambiental. No entanto, para os moradores esse processo também é vantajoso, pois permite que o valor pago seja mais justo.

Quando a cobrança é compartilhada, pessoas que moram sozinhas pagam o mesmo valor que famílias inteiras. Similarmente, é preciso dividir os encargos dos condôminos inadimplentes, o que gera insatisfação nos moradores.

Redução de conflitos

Quando todos pagam a conta juntos, é possível ter mais conflitos em relação aos gastos, afinal, os moradores podem se incomodar em ver o desperdício de colegas. Dessa forma, traz maior sensação de equilíbrio e proporciona um clima amistoso para o local.

Valorização do condomínio

Esse modelo de medição é bastante moderno e valorizado no mercado. Assim, contar com um sistema de hidrômetro individual em condomínios oferece uma vantagem na hora da venda ou locação, pois se entende que ele proporciona mais tecnologia e melhor gerenciamento das contas.

Identificação de vazamentos

Como o monitoramento desses sistemas é constante, fica mais fácil identificar e solucionar vazamentos, pois é possível perceber quando o consumo de água está fora do padrão da unidade. Da mesma forma, detecta fraudes na conta, como o “gato”.

Quais são os tipos de sistema de leitura individualizada de água em condomínios?

É importante destacar que existem diferentes sistemas para a medição individualizada de água em apartamentos e a lei não determina qual deve ser adotado. Os tipos mais comuns são:

  • sistema por radiofrequência — a medição é feita sem a necessidade de conexões com fios e as informações são transmitidas diretamente para a central. Sua instalação não exige obras e manutenções frequentes;
  • sistema digital — transmite as informações de maneira semelhante ao sistema por radiofrequência, sem a necessidade da visita de um leiturista. Apesar disso, precisa de obras e modificações para a instalação;
  • sistema de leitura pulsada — esse sistema exige obras para instalar o hidrômetro e o bloqueador de água para evitar o abastecimento de unidades inadimplentes. Ele emite impulsos elétricos a cada litro de água consumido.

Portanto, a individualização de água em condomínios é uma alternativa para a modernização e a economia nesses espaços. É importante conhecer os sistemas disponíveis e o impacto na vida dos condôminos para que a decisão de optar por essa tecnologia seja mais consciente.

Os principais assuntos do condomínio precisam ser definidos nas assembleias. Entenda mais sobre as regras em: Assembleia Ordinária e Extraordinária.

Receba conteúdos em seu e-mail