zelador de condomínio

Quais são as funções de um zelador de condomínio? Entenda aqui

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Índice

Muitas pessoas não sabem, mas existe tal importância na função de zelador de condomínio que há uma data comemorativa em sua alusão: é dia 11 de fevereiro. Esse profissional é crucial no bom funcionamento de um condomínio, pois representa o elo direto entre a administração do local e os condôminos. Sem ele, muita agilidade seria perdida nesse processo, e a resolução de problemas seria mais lenta.

Neste artigo, você entenderá melhor no que consiste essa importante atribuição. Ao lê-lo, você saberá o real papel que deve ser exercido por um zelador. É importante tomar conhecimento disso para evitar prejuízos futuros. Ao final, você verá também aquilo que não deve ser feito por esse profissional. Acompanhe!

Qual é a importância de conhecer as reais funções de um zelador de condomínio?

Ter clareza sobre as reais ocupações de um zelador é muito importante, pois o trabalho dele envolve contato direto com os condôminos. Isso quer dizer que, muitas vezes, quando o administrador não está presente, é ele quem fica responsável por fazer cumprir as normas fixadas e conduzir o bom andamento dos trabalhos desenvolvidos em um condomínio.

Dessa forma é extremamente crucial que haja uma boa interação entre gestor e zelador. Como há situações nas quais muitos funcionários trabalham em um mesmo condomínio, é necessária uma boa sinergia para que as orientações sejam corretamente repassadas e tenham seu cumprimento fiscalizado. Assim como as instruções vão por meio do zelador, o feedback precisa voltar pelo mesmo caminho.

Outro ponto que justifica saber quais são as reais atribuições de um zelador é não permitir que ocorra o acúmulo de funções. Caso ele venha a desempenhar funções que não são de sua alçada, problemas podem ser criados futuramente. Um eventual lide judicial pode atingir o condomínio pelo fato de ter ocorrido a prestação de serviços que não lhe competem.

Uma situação que pode se tornar onerosa é se um zelador fizer reparos elétricos, pois isso pode ser entendido como função de um eletricista e requer pagamento de adicional de periculosidade.

O que é um zelador de condomínio?

A definição de zelador é autoexplicativa. Por meio do significado da palavra zelar, é possível ter uma boa noção do que faz esse profissional. Muitas vezes sua importância não é compreendida, mas ela é demasiadamente expressiva dentro de um condomínio, pois um zelador é o braço direito de todo síndico.

É exatamente a função de zelar que preza pelas boas práticas condominiais, seja ele de caráter residencial, seja ele comercial. Todo condomínio tem suas regras e regimento interno (conhecido como convenção de condomínio), e a fiscalização na “linha de frente” cabe ao profissional zelador (ou zeladora).

Trata-se de uma incumbência determinante para o bom convívio entre os frequentadores de um condomínio. Sem essa importante função, os problemas poderiam se acumular sem resolução, o que traria muita dor de cabeça para todos, tornando o dia a dia difícil de suportar. Para um condomínio comercial, isso poderia significar grandes prejuízos para os estabelecimentos integrantes.

Qual deve ser o papel desempenhado por um zelador?

Pelo fato de o zelador estar em contato direto com os moradores para que eles cumpram seus deveres e suas obrigações, é muito comum que, para qualquer problema ocorrido, o zelador seja chamado. No entanto, ele não deve atender a qualquer pedido, pois suas funções são bem definidas e suas orientações de trabalho devem seguir o que consta em sua ordem de serviço.

Basicamente, seu papel se restringe à fiscalização quanto ao uso de áreas comuns, além de também poder ser escalado para realizar algumas inspeções de primeiro nível. Ademais, ele é a ponte de ligação entre os funcionários e a administração do condomínio, como acontece no caso da equipe de limpeza. Acompanhe com mais detalhes as diferentes atribuições de um zelador de condomínio.

Gestão de pessoas

Como o zelador precisa repassar orientações e fiscalizar o trabalho dos outros funcionários do condomínio, podemos dizer que uma de suas funções também é executar o gerenciamento de pessoas. As tarefas diárias devem ser distribuídas por ele, além da necessidade de realização de treinamento com novos trabalhadores do local.

Suporte a moradores

Caso existam reclamações de qualquer natureza, os moradores podem comunicar ao zelador o ocorrido para que ele repasse para a administração. Ele também deve estar disponível para relatar eventuais problemas estruturais, em função da gravidade que isso pode ter. Ademais, as regras de segurança devem ser cumpridas para o bem de todos, e caso algum morador as infrinja, o zelador deve intervir e solicitar seu cumprimento.

Supervisão de obras e reformas

Qualquer intervenção construtiva que venha a ser realizada dentro de um condomínio deve ser fiscalizada diretamente pelo zelador. Ele deve zelar pelo cumprimento do que foi previsto em projeto, e qualquer desvio deve ser comunicado imediatamente à administração. Essa comunicação é feita pelo profissional que zela pelo condomínio.

O que um zelador de condomínio não pode fazer?

Esse profissional tem ligação direta com o síndico, portanto, está intimamente ligado à administração do local. O zelador, no entanto, não pode desempenhar um papel direto de gestão, apenas fazer cumprir as orientações repassadas. Isso significa que ele jamais poderá atuar como um subsíndico.

Além disso, ele não deve executar atividades que não estejam especificadas em sua ordem de serviço, que é seu guia de trabalho. Jamais deve receber ordens de moradores, pois o zelador é um funcionário do condomínio, e como tal, somente responde a essa administração.

O zelador de condomínio é peça-chave para o bom funcionamento de todas as atividades que precisam ser desempenhadas durante o dia a dia. Ele é fundamental em todo o ecossistema, pois representa um elo de importante ligação entre a administração condominial e os condôminos. Apesar disso, o síndico deve se restringir somente às suas atribuições e a gestão deve cuidar para que sua atuação não seja extrapolada — o que caracteriza um acúmulo de funções.

Gostou de saber mais sobre o assunto? Então, siga nossos perfis nas redes sociais. Estamos presentes no Facebook, no Instagram, no YouTube e no LinkedIn!

Receba conteúdos em seu e-mail

Programa de indicação da Group Software